PERFIL

Uma GESTORA que INSPIRA

Ser gestora em uma empresa pública e centenária tem um significado especial, principalmente nos tempos de hoje que, cada vez mais, se debate o empoderamento feminino. Adriana Ribeiro de Santana, Diretora do Administrativo e Relações Trabalhistas da AGECEF/SP, foi promovida recentemente ao cargo de Gerente Administrativa e fala sobre os desafios e virtudes de ser uma Gestora CAIXA.

TRAJETÓRIA NA CAIXA – O ingresso de Adriana na CAIXA não foi planejado. Ao concluir o ensino médio em 1998, prestou concurso como um teste, apenas para saber como se sairia. E se saiu bem! Foi aprovada e convocada no ano de 2001 quando já não se recordava mais da prova realizada. À época, atuava na área de Educação, de sua formação acadêmica.

Com nove anos de atuação na Empresa, Adriana tornou-se gestora em 2010, aos 30 anos de idade. A vontade de atuar na gestão, segundo ela, surgiu aos poucos: “ingressei na Agência Itaquera, grande, super movimentada e com os mais diversos desafios. No começo assustou, mas depois foi uma escola”. Nesta Unidade, passou a ser técnica de fomento, quando se interessou pelo trabalho com habitação.

Por conta de um grupo de trabalho, Adriana foi transferida para a SR Penha, o que hoje seria a sala plataforma: “a visão dos dois lados do trabalho foi que me impulsionou a querer ser mais. Da SR, passei à Agência Suzano como gerente Pessoa Física. Não tenho dúvida de que o trabalho realizado na Superintendência foi fundamental para essa conquista. Nunca duvidei da minha capacidade. Confesso que até briguei algumas vezes tentando prová-la”.

UMA MULHER QUE NÃO FOGE AOS DESAFIOS – Sobre dificuldade por ser mulher, a gestora revelou que esta é uma questão complicada. Apesar de ter tido várias gestoras mulheres, não via representatividade na CAIXA: “sou mulher e negra, e conto nos dedos de uma mão outros ou outras colegas na mesma posição ou acima. Qualquer coisa que você se disponha a fazer, sem referências, fica muito mais difícil, mas, para mim, trabalho e insistência são as respostas!”.

Respostas estas que não deixam dúvidas. Recém-promovida a Gerente Administrativo, Adriana está no banco de habilitados à gerente geral. Ela contou que o convite surgiu a partir de uma entrevista que requisitou à sua superintend ência com objetivo de expor seu trabalho e sua disposição para exercer novas funções: “é um trabalho novo, mas sei que aprenderei muito e me ajudará no crescimento profissional que eu sempre busco”.

UMA MULHER QUE REPRESENTA E INSPIRA – Associada AGECEF/SP desde julho de 2016, Adriana disse que conheceu o trabalho da Associação por meio de um amigo também gestor da CAIXA: “Ao conhecer o trabalho da entidade, acreditei que seria capaz de ajudar os colegas gestores a realizar, da melhor forma, esse trabalho – missão que não é fácil”. Com poucos meses de associativismo, aceitou o convite para fazer parte da Chapa Renovação & União, que elegeu a atual diretoria. O que a motivou a engajar-se nessa luta foi o momento delicado pelo qual a Empresa passa. “As exigências aos profissionais da CAIXA estão cada vez maiores. Estar mais próximo de quem busca melhorias aos gestores de modo geral e em especial neste momento de transição, foi o que me motivou”.

UMA MULHER ATUANTE E PARTICIPATIVA – Sobre as contribuições que as associadas podem trazer ao Movimento Gerencial para que sejam representadas, Adriana foi pontual: “Participação é a palavra. De modo geral, nós escolhemos nossos representantes e esperamos que eles resolvam tudo por nós. Esquecemo-nos de cobrar ou de dar sugestões. Os gestores tem que participar mais, acompanhar os acontecimentos, sugerir. Somente assim, tomamos conhecimento do que ocorre para atuar no que for possível”.