Artigos sobre Saúde e Bem-Estar

ASS√ČDIO MORAL NO TRABALHO E O AUTORRESPEITO

Neste m√™s de SETEMBRO AMARELO, corroborando a preven√ß√£o do suic√≠dio, elenco sobre o ass√©dio moral, cada vez mais, recorrentes, principalmente, nas rela√ß√Ķes hier√°rquicas dos ambientes empresariais, sendo atualmente um dos mais impactantes disparadores das doen√ßas mentais ocupacionais.

O ass√©dio moral √© entendido como uma forma abusiva em que uma pessoa desenvolve a√ß√Ķes acarretando no preju√≠zo psicol√≥gico do outro que sofre o abuso. Geralmente, nos relacionamentos profissionais, ocorrem com press√Ķes e cobran√ßas por mais produtividade e alcance de metas.

Entretanto, o ato de se autorrespeitar √© um meio de perceber alguma situa√ß√£o desagrad√°vel e, consequentemente, impor limites √† pessoa abusadora, a primeira atitude em prol da busca pela gentileza m√ļtua.

Cito aqui alguns exemplos muito comuns de ass√©dio moral nas rela√ß√Ķes trabalhistas:

* Humilha√ß√Ķes p√ļblicas;
* Coment√°rios maldosos;
* Elevação do tom de voz;
* Exclus√£o social;
* Exploração na jornada de trabalho;
* Indiretas;
* Inferiorização;
* Acusa√ß√Ķes;
* Boatos;
* Humilha√ß√Ķes;
* Subestimação da capacidade do profissional;
* Omiss√£o de informa√ß√Ķes relevantes;
* Impossibilitar promo√ß√Ķes;
* Dentre outros.

Ao se sentir abusada, o profissional subordinado sente sua autoestima rebaixada, se desmotiva em rela√ß√£o √†s atividades rotineiras, silencia-se gradativamente, passa a realizar as tarefas de forma individualizada evitando as rela√ß√Ķes, passa a ausentar-se de suas responsabilidades, etc. Estas a√ß√Ķes causam s√©rios transtornos como: estresse, S√≠ndrome do P√Ęnico, Depress√£o, S√≠ndrome de Burnout e at√© o suic√≠dio, assim como outras doen√ßas ps√≠quicas e f√≠sicas.

Se voc√™ j√° passou ou est√° vivenciando um ass√©dio moral, perceber√° na insatisfa√ß√£o em rela√ß√£o ao abusador. Logo, retirar-se do abuso manifestando os limites da rela√ß√£o √© uma das formas poss√≠veis de evitar o desrespeito m√ļtuo. Compartilhar a gentileza √© uma atitude agregadora √† qualidade de vida di√°ria e da promo√ß√£o da sa√ļde mental.

E você, já fez uma gentileza hoje?

Katie Borteze é psicóloga em consultório particular há mais de dez anos, atuante na cidade de São Paulo, onde realiza atendimentos a crianças, adolescentes, adultos, idosos, casais e famílias. Também é psicodramatista didata realizando supervisão a psicoterapeutas e autora de livros na área da psicologia.