FENAG

FENAG E AGECEFS LANÇAM CAMPANHA CONTRA O ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO AÇÕES VISAM AO ENFRENTAMENTO E PREVENÇÃO DA PRÁTICA POR MEIO DE MENSAGENS EDUCATIVAS.

"ASSÉDIO MORAL: A DOR INVISÍVEL É A MAIS CRUEL”, no Ășltimo domingo, 30 de setembro, dia em que se encerrou a campanha Setembro Amarelo de prevenção ao suicĂ­dio da CVV.

De caråter educativo, o desígnio é combater e prevenir estas distorçÔes de conduta nas relaçÔes de trabalho por meio da conscientização dos empregados da CAIXA, inclusive estagiårios e profissionais terceirizados, acerca da gravidade do problema (infelizmente, cada vez mais recorrente na Empresa), que jå uma das principais causas da depressão e pode levar a vítima a situaçÔes extremas como o suicídio. A iniciativa traz um alerta de que é preciso ter cuidado permanentemente para que condutas que se caracterizam como assédio moral sejam combatidas, de forma preventiva e repreensiva.

AÇÕES DURANTE TODO O MÊS - No mĂȘs de outubro, a FENAG promoverĂĄ açÔes internas nas unidades da CAIXA e em suas redes sociais de orientação e incentivo Ă  identificação, prevenção e denĂșncia de situaçÔes. A Federação tambĂ©m orientarĂĄ os gestores a como lidarem com as questĂ”es de assĂ©dio para receberem e encaminharem as denĂșncias, alĂ©m de darem suporte Ă s vĂ­timas. A campanha reforça o comprometimento da entidade na promoção de um ambiente de trabalho saudĂĄvel onde os empregados tenham sua dignidade e integridade asseguradas.

O presidente da FENAG, MaĂ­rton Neves, destacou que “a essĂȘncia da campanha Ă© provocar uma ampla reflexĂŁo sobre o papel de cada um na construção de uma relação interpessoal saudĂĄvel, de respeito e de valorização Ă s pessoas, como forma de construir uma base edificante para o alcance dos objetivos empresariais da CAIXA”.

O Diretor de Representação Institucional da FENAG, Marconi Apolo, pronunciou-se destacando que a entidade pretende apresentar a campanha às demais entidades representativas de empregados da CAIXA e à direção da Empresa, a fim de obter engajamento de todos os envolvidos.

CENÁRIO - A Pesquisa SaĂșde do Trabalhador CAIXA, da Fenae, divulgada no Ășltimo dia 25, ouviu dois mil empregados em maio (a maioria, 33,7%, gestores) e revelou uma realidade alarmante: um de cada trĂȘs entrevistados relatou ter tido algum problema de saĂșde relacionado ao trabalho, mais da metade jĂĄ sofreu, ao menos, uma situação de assĂ©dio moral nas relaçÔes trabalhistas somente nos Ășltimos 12 meses e conhece algum caso de suicĂ­dio envolvendo colegas de trabalho.

O assĂ©dio moral Ă© infração administrativa gravĂ­ssima sujeita Ă  exoneração do cargo e, em determinadas situaçÔes, pode atĂ© configurar crime contra a honra. DenĂșncias – Os empregados da CAIXA vĂ­timas de assĂ©dio no trabalho podem registrar denĂșncias na Ouvidoria e/ou no Departamento de GestĂŁo de Pessoas da Empresa alĂ©m do sindicato da categoria, MinistĂ©rio PĂșblico do Trabalho e MinistĂ©rio do Trabalho e Emprego. Se comprovado, o assediador poderĂĄ ser responsabilizado administrativo, civil e criminalmente.